Luteína, a Vitamina dos Olho

Olá, nesse artigo vamos falar sobre a vitamina dos olhos, que é como a luteína vem sendo conhecida, mas os seus benefícios não se limitam apenas aos olhos.

Quer saber mais? Então, continua por aqui. A luteína é um tipo de carotenoide, que é um pigmento encontrado naturalmente em muitos vegetais.
Ela é um dos principais carotenoides encontrados no olho Apesar de tá presente em alguns tecidos, pele, plasma e nos olhos, a luteína não é produzida pelo nosso organismo e deve ser consumida através dos alimentos ou na forma de suplementos nos vegetais verdes e folhosos, encontramos a luteína e também alguns outros vegetais coloridos e na gema do ovo.

Ainda falando sobre os carotenoides, eles têm função antioxidante que oferece proteção contra os danos dos radicais livres e eles são importantes pra saúde humana.

O que estão associados a redução do risco de várias doenças crônicas, doenças cardíacas e degeneração ocular a luteína tem uma função específica, porque ela age como um filtro natural, que protege os olhos e a pele de danos causados pela exposição à luz natural e artificial os nossos olhos são muito vulneráveis, porque a lente e a retina não passam por uma renovação biológica, isso quer dizer que eles sofrem com danos acumulados ao longo do tempo e são suscetíveis aos desgastes relacionados a idade.

Pra manter a saúde do olho, ele precisa de luteína, que é um dos únicos carotenoides encontrados na lente e na retina A luteína se acumula pra proteger os fotorreceptores no centro da retina, onde o máximo de proteção é necessário.

Com isso, ela ajuda a melhorar a visão, diminuir o risco de doenças dos olhos, que tem relação com o envelhecimento como degeneração macular, catarata, que são causas comuns de perda de visão em cegueira eventual idosos, uma variedade de outros benefícios tem sido relacionado com a luteína como a prevenção de doenças cardíacas, proteção do DNA, modulação do sistema imune, estimulação da comunicação celular, proteção contra o envelhecimento precoce e saúde da pele.

Com o envelhecimento, a redução de luteína nos tecidos Por isso, é aconselhado o consumo de alimentos ricos em luteína ao longo da vida e também a suplementação a partir de idades mais avançadas ou em casos de carência de luteína no organismo Lembrando que a orientação de suplementação deve ser realizada por profissional nutricionista, que vai avaliar a sua alimentação, necessidades nutricionais e a sua rotina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *